06/12/2016

1º Dia Tríduo comemorativo dos cinquenta anos!

*********************************************************

 

"Não sou uma guerreira que combateu com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a Palavra de Deus".

 

(Muito importante que o espaço celebrativo para o encontro esteja ornamentado com símbolos da missão, um quadro de Santa Teresinha, sendo possível, e até foto ou nome de dom Jaime e os outros padres missionários que já passaram por nossa Diocese)

 

Acolhida fraterna!

 

Ani.: Estimados irmãs Paz e Bem (Motivar a resposta) É com muita alegria que hoje nos reunimos para iniciar o tríduo em preparação a festa dos cinquenta anos de nossa Diocese de Miracema do Tocantins; e nossa Diocese tem como padroeira essa grande mulher e missionária, Santa Teresinha do Menino Jesus e a primeira rosa de Santa Teresinha é a Missão. Por isso, está bonita e profunda frase de nossa padroeira: “Não sou uma guerreira que combate com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a Palavra de Deus”. Vamos repetir juntos:

 

T.: “Não sou uma guerreira que combate com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a Palavra de Deus”.

 

Ani.: Somos missionários da Palavra, impulsionados, animados e fortalecidos pela Palavra de Deus. Por isso, hoje queremos fazer memória de todos os guerreiros e guerreiras que começaram essa história de nossa Diocese, para assim “Não nos deixar roubar o entusiasmo missionário”, mas nos motivar a sermos, cada vez mais, missionários do Senhor. Iniciemos, com o coração em festa, cantando alegremente.

 

Canto.:

 

Pres.: Tudo o que foi feito e tudo o que é feito de forma missionária em nossa Diocese é assistido pela Santíssima Trindade, comunidade missionária do amor. Por isso, iniciemos o nosso tríduo nos marcando com o sinal de nossa Fé. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!                                T.: Amém!  

 

Memória agradecida!

 

(Sentados para fazer memória)

 

Pres.: Hoje, primeiro dia do nosso tríduo com o tema Missão, a marca do cristão, fazemos memória de todos os sacerdotes, religiosos, homens e mulheres que participaram do início dessa caminhada que hoje celebramos. Vamos lembrar os nomes daquelas pessoas, padres, freiras e leigos que há mais cinquenta anos estavam aqui, em nossa região, começando, com muito amor essa história da Diocese de Miracema do Tocantins (Motivar que falem nomes e ter o cuidado para não ser nomes de pessoas que agora estão fazendo parte, mas sim aqueles que foram os precursores, os iniciadores, quer seja na Paróquia, Comunidade ou na Diocese)

 

L01.: Lembramos de nosso bispo, dom Jaime que chegou aqui com os primeiros redentoristas, vindo de longe e mesmo sem ainda ser Diocese já se dedicavam a este povo desta região. Vamos trazer para nossa oração os trabalhos, esforços, a dedicação e as conquistas de dom Jaime com seus companheiros, os padres redentoristas vindo da Irlanda, tudo o que eles, com amor, fizerem para as nossas Comunidades que hoje fazem parte da Diocese de Miracema do Tocantins. Motivados por tudo o que foi feito por esses grande missionários dizemos Não sou uma guerreira que combate com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a Palavra de Deus, vamos repetir juntos:

 

T.: Não sou uma guerreira que combate com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a Palavra de Deus!

 

L02.: As nossas estradas eram outras, as nossas matrizes, Igreja eram pequenas capelas ou mesmo as casas dos leigos, dos fiéis, as pastorais eram apenas algumas senhoras e senhores que, com muita boa vontade, queriam transmitir a Palavra de Deus, e dai, dessa nascente missionária surge as nossas Comunidades, as nossas Paróquia e a nossa Diocese que agora celebra os seus cinquenta anos. Por todas essas pessoas, as muitas Marias, os muitos Josés e tantos outros que se fizeram missionários de nossa Diocese a esses dizemos:  Não sou uma guerreira que combate com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a Palavra de Deus, vamos repetir todos:

 

T.: Não sou uma guerreira que combate com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a Palavra de Deus!

 

Escutando a Palavra!

 

Ani.: Santa Terezinha nos motiva a sermos guerreiros a partir da Palavra de Deus, nestes cinquenta anos de história, vida e caminhada de nossa Diocese todos os missionários, sejam leigos, padres ou freiras todos estão se empenhando em anunciar a Palavra de Deus. Por isso, vamos aclamar a Palavra que hoje nos é apresentada.

 

Canto de aclamação.:

 

Evangelho Mateus 28, 16-20

 

(Muito importante que seja lido da Bíblia, que a Bíblia já esteja no espaço celebrativo, marcado no capítulo e versículo e quem for ler já tenha olhado a leitura antes)

 

Partilhando a Palavra!

 

(Sentados para a partilha da Palavra escutada)

 

Ani.: Tendo escutado a Palavra, temos a obrigação de deixa-la ecoar em nossos corações e mentes, transformando-nos por dentro, para vivermos, externamente, o que Deus espera de cada um de nós. Por isso, vamos refletir, partilhar o que em nós fomos tocados pela Palavra, especialmente neste momento em que nos preparamos para celebrar os cinquenta anos de nossa Diocese.  

 

Pres.: Jesus envia os discípulos em missão para ensinar, batizar e fazer outros discípulos, ou seja, outros que vão também continua o trabalho. Quem são aqueles que em nossa Diocese seguiram esses ensinamentos, ou seja foram chamaram novas pessoas e deram a elas espaço para trabalharem na messe? (Deixar tempo e motivar a partilha, para irem surgindo os nomes)

 

Pres.: Dom Jaime e os seus companheiros redentoristas animaram as comunidades já existentes,  começaram outras e motivaram, como Jesus ensinou, novos missionários. Nós temos o respeito e cuidado com aqueles que, antes, estavam à frente dos trabalhos ou eles são esquecidos em nossas Comunidades? (Deixar tempo e motivar a partilha)

 

Pres.: Quais são os sinais que mostram que somos uma Diocese missionária? Você consegue perceber algum gesto, ação ou atitude que demonstrem essa missionariedade em nossa Diocese? (Deixar tempo e motivar a partilha)

 

Ani.: Santa Terezinha é a grande Padroeira de todos os missionários, juntamente com São Francisco Xavier. O Papa Pio XI deu-lhe o título de padroeira das missões em 1927. Ela foi monja e nunca saiu do convento, porém, com suas orações e com seus conselhos, acompanhou vários missionários que pregavam o Evangelho aos povos mais distantes. Não podendo ser missionária pela ação, foi missionária pela oração. Hoje são muitos os missionários que vão às missões confiados na intercessão de Santa Teresinha. Tudo isso por causa do ardor missionário de seu coração. Por isso, vamos dizer juntos:

 

T.: Com Santa Teresinha aprendemos que todos somos missionários pelo Batismo!  

 

L01.: Dizia Santa Teresinha: “Gostaria de correr a terra, propagar teu nome, Jesus, e fincar tua cruz gloriosa em solo distante. Ó meu amor, uma missão só não seria o suficiente, gostaria de pregar pelas cinco partes do mundo, até nas ilhas mais distantes. Queria ser missionária, não só durante alguns anos. E sim, ser missionária desde a criação do mundo até o final dos tempos.” Vamos pedir que Santa Teresinha suscite, desperte em nós hoje esse ardor missionário para que nossa Diocese cresça no amor, na esperança e na missão cada vez mais. Por isso vamos dizer juntos:

 

T.: Inspire-nos a renovar nossa vocação de discípulos missionários!  

 

L02.: Somos gratos por todos os grandes missionários que começaram a história de evangelização de nossa Diocese, mais é necessário que nós também tenhamos a coragem de realizar nossa missão. Devemos evangelizar onde estamos: em casa, no trabalho, na escola, na Comunidade e na sociedade. O mundo precisa ser transformado pelo amor para que o Reino de Deus aconteça em nosso meio. Por isso digamos:

 

T.: Somos missionários de Jesus a serviço do Reino em nossa Diocese!

 

Palavra se faz oração!

 

Pres.: Depois de nossa partilha e meditação, inspirados na Palavra de Deus e no testemunho de vida de nossa Padroeira, vamos dirigir a Deus nossos pedidos na certeza de que Ele, por nos ver e perceber como missionários do amor nos atenderá. Assim, cantemos após e somente após cada pedido o nosso clamor!

 

L01.: Por todos os desbravadores de nossa Diocese, que com coragem determinação e amor colocaram suas vidas a serviço da missão, para que sejam recompensados por Deus com o prêmio da vida eterna, cantemos ao Senhor!

 

T.: É missão de todos nós, Deus chama quer ouvir a sua voz!

 

L02.: Por todas as nossas Comunidade e Paróquias para que sejam todas missionárias e motive, desperte e animem seus membros para o amor à missão, fazendo crescer o amor e a dedicação à Messe do Pai em nossa Diocese, cantemos ao Senhor!

 

L03.: Dom Jaime começou a escola de formação missionária e foram muitos os homens e mulheres que se dedicaram à missão, recebendo formações da Igreja e incentivo para continuar nos trabalhos do Reino. Por todos estes que foram formados, para que onde estão se sintam motivados a retornarem aos trabalhos missionários em nossa Diocese, cantemos ao Senhor!

 

(Deixa um tempo livre e motivar para que os participantes elevem seus pedidos ao Senhor!

 

Pres.: Deus e Pai bondoso aqui estamos reunidos para celebrar os cinquenta anos de vida e missão de nossa Diocese, escute os nossos pedidos, atende, por Vossa misericórdia, as nossas preces, pois tudo isso Vos pedimos por Cristo nosso Senhor.                                                                               T.: Amém!

 

Rezando com Santa Terezinha!

 

Ani.: Santa Teresinha sempre teve um grande amor por nossa Senhora, cultivava em seu coração uma verdadeira devoção mariana. E de Santa Teresinha essa frase: "Prestai atenção ao que faz Maria; imitai-a... e esse Deus de bondade recompensará vossa fé". Por isso, vamos, com Santa Teresinha rezar uma Ave-Maria pelos missionários de ontem e de hoje, por dom Jaime, os padres e religiosas, leigos e leigas que já foram chamados por Deus, para que sejam acolhidos no Reino dos Céus.

 

L01.: Ave-Maria, cheia de graça...!                                                          T.: Santa Maria, Mãe de Deus...!

 

Pres.: Ao longo dos cinquenta anos de nossa caminhada como Diocese missionária são muitas as chuvas de rosas que Santa Teresinha, nossa padroeira, tem feito cair, são as rosas das missões, os muitos leigos e leigas que se colocam a disposição da evangelização e do anuncio da Boa Nova do Reino. Homens e mulheres que deixam seus afazeres, suas famílias e se empenham em um trabalho de evangelização, são essas e essas as rosas, missionárias de Santa Teresinha em nossa Diocese. Vamos agora lembrar, citar o nome de cinco pessoas que aqui, em nossa Comunidade, das mais antigas são, pela dedicação, o esforço, o empenho e o trabalho as rosas de Santa Teresinha nesta Comunidade (Motivar as pessoas a falarem nomes, não dos coordenadores atuais, mais aqueles que começaram a Comunidade, que se empenharam no início da Comunidade)

 

Ani.: São essas pessoas as primeiras rosas de nossa Comunidade e de nossa Diocese, são deles e delas que nós, que aqui estamos, aprendemos e recebemos um pouco da história que agora estamos continuando. Por isso, por eles e elas vamos rezar, colocando-os sobre a proteção de Santa Teresinha e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e da Divina Santa Cruz.

 

L02.: Ave-Maria, cheia de graças...!                                                          T.: Santa Maria, Mãe de Deus...!   

 

Ani.: Vamos lembrar dos muitos coordenadores e coordenadoras de pastoral, das Paróquias, Comunidades e setores, aqueles e aquelas que agem a nível diocesano ou somente paroquial, são estes que sendo rosas do jardim de Santa Teresinha, em nossa Diocese, são também os cultivadores, adubadores das novas rosas que vão brotar, desabrochar e exalar o perfume missionário em nossa Diocese, por todos os coordenadores e agentes das pastorais, movimentos, organismos e Comunidades existentes ou que já passaram e contribuíram, com suas presenças missionários em nossa Diocese. Por todos estes rezemos, e rezemos juntos a oração que Jesus nos ensinou:

 

Pai-Nosso, que estais nos céus...

 

Pres.: Ó Santa Teresinha, padroeira das missões e de nossa Diocese, a vós nos dirigimos para pedir que interceda, junto a Deus Pai, pelos nossos bispos, dom Jaime, João José e dom Philip que ainda continua a sua missão. Intercedei pelos padres, religiosos e leigos, rosas do jardins missionário em nossa Diocese, já foram chamados por Deus, que todos tenham, pela vossa intercessão e pela misericórdia de Deus, a graça do convívio dos eleitos. Tudo isto vos pedimos pois a temos como nossa querida padroeira e sabemos que estais no reino dos Céus. Amém!  

 

Momentos finais!

 

Pres.: Chegando ao final desse nosso primeiro encontro do Tríduo de Santa Teresinha do Menino Jesus, vamos pedir a intercessão da padroeira de nossa Diocese para as famílias e todos os que fazem de nossa Diocese uma Diocese em estado permanente de missão.

 

L01.: Pela paz em nossas famílias!                                                         T.: Rogai por eles, Santa Teresinha!

 

L02.: Pela união de amor entre maridos e esposas!                              T.: Rogai por eles, Santa Teresinha!

 

L03.: Pelo diálogo e respeito entre pais e filhos!                                    T.: Rogai por eles, Santa Teresinha!

 

L01.: Pela solidariedade para com os pobres e necessitados!             T.: Rogai por eles, Santa Teresinha!

 

L02.: Pelos doentes, idosos e abandonados!                                        T.: Rogai por eles, Santa Teresinha!

 

L03.: Pelos jovens de nossa Diocese!                                                   T.: Rogai por eles, Santa Teresinha!

 

Avisos!!

 

Avisar o horário de saída para Miracema.

 

Falar da programação do dia 10 em Miracema e motiva a participação de todos.

 

Benção final!

 

Pres.: É sempre muito bom nos encontrarmos para partilhar e refletir sobre a vida e caminhada missionária, pois fazendo assim partilhamos sobre nós mesmo. E escutar um pouco da vida de Santa Teresinha, padroeira de nossa Diocese é muito enriquecedor. Que todos nós saiamos daqui com o coração cheio da graça do Pai e determinados e fazermos o nosso melhor para a Messe do Senhor.

 

Pres.: Que o Senhor nosso Deus, por intercessão de Santa Teresinha do Menino Jesus, nos abençoe, nos cumule de toda graça e nossa faça missionários do Senhor hoje e sempre.                               T.: Amém!

 

Pres.: Abençoe-nos o Deus todos poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo.                                 T.: Amém!

 

Pres.: Sejamos missionários da esperança, do amor, da missão, levemos a todos a rosa missionária, a rosa da missão, vamos em paz e que o Senhor nos acompanhe!

 

Canto final!!

2º. Dia do Tríduo comemorativo dos cinquenta anos!

*********************************************************

 

"... Ó meu Bem-Amado, uma só missão não me bastaria..."
 

(Muito importante que o espaço celebrativo para o encontro esteja ornamentado com símbolos da missão, um quadro de Santa Teresinha, sendo possível, e até foto ou nome de dom João José e os padres ordenados por ele em nossa Diocese)

 

Acolhida fraterna!

 

Ani.: Caríssimos irmãs Paz e Bem (Motivar a resposta)  Em nossa caminhada missionária estamos em nosso segundo encontro para refletir, com Santa Teresinha, padroeira de nossa Diocese, sobre a contemplação e perseverança na missão. Fizemos, enquanto Diocese, uma longa caminhada até aqui e as atitudes missionárias, e a perseverança foram necessárias para que a evangelização continuasse. Por isso, hoje refletiremos sobres essas atitudes, pedindo a intercessão de nossa padroeira para que os missionários de hoje, os trabalhadores da Messe do Pai, que entraram na missão, saibam contemplar o que já foi feito, e sejam perseverantes no melhorar e continuar o que é possível. Por isso, repitamos juntos a frase da Padroeira de nossa Diocese:

 

T.: "... Ó meu Bem-Amado, uma só missão não me bastaria..."!

 

Ani.: Hoje, em nosso segundo encontro, fazemos memória de dom João José o segundo bispo de nossa Diocese, estadunidense e franciscano que, missionário do amor, colaborou com esta Igreja particular de Miracema, e com ele lembramos todos os seus colaboradores e todos os que por dom João José foram. Como nos ensina Santa Teresinha: "Ó Farol luminoso do amor, eu sei como chegar a Ti, encontrei o segredo de me apropriar de Tua chama." Inspirados nessa frase iniciemos cantando alegremente.

 

Canto.:

 

Pres.: Estimados missionários do Pai em nossa Diocese hoje refletimos sobre a Rosa da perseverança missionária, rosa preciosa em nossa Diocese. Por isso, pedindo a perseverança à Santíssima Trindade, iniciemos nos marcando com o sinal de nossa Fé. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!                                T.: Amém! 

 

Memória agradecida!

 

(Sentados para fazer memória)

 

Pres.: A contemplação, o olhar compassivo e acolher é importante e necessário para o cultivo das ações missionárias. Dom João José, nosso segundo bispo foi um bispo da contemplação missionária. Como segundo bispo incorporou o carisma, o espirito da caminhada iniciada pelos leigos, nas pequenas Comunidade, e motivadas pelos missionários redentoristas que chegaram com dom Jaime. Por isso a contemplação e a perseverança são rosas importantes na história de nossa Diocese. Por isso digamos juntos:

 

T.: Que eu transpire o perfume da contemplação e da perseverança!

 

L01.: Nossa Diocese é por vocação missionária o primeiro bispo veio da Irlanda, o segundo dos Estados Unidos, pessoas de fora que vieram motivar e entusiasmar o povo de Deus aqui presente. Dom João José, franciscano, calmo, cereno e de poucas palavras, mais de gestos e ações que marcaram a nossa Diocese. O que você lembra de dom João José? (Motivar as pessoas a participarem, dizendo algo, alguma história de dom João José, pode até já preparar alguém para falar um pouco desse bispo)

 

L02.: No espirito de contemplação, perseverança e missão dom João José motivou muitas comunidades religiosas, mulheres da contemplação e missão, a se estabelecerem em nossa Diocese, trouxe muitas congregações de freiras para as Paróquias e comunidades antes sem padres. Dom João José motivou leigos a assumirem sua missão de batizados, confiando a coordenação de Paróquias a eles. Vamos lembrar de algumas congregações, religiosas que ajudaram nossa Diocese, que deram um pouco de suas vidas para a missão neste chão missionário, bem como lembremos também os missionários leigos que, a partir da escola de formação missionária, ficaram à frente de algumas Paróquias e pastorais. (Motivar para que as pessoas lembrem de alguns e digam os seus trabalhos, o que fizeram, o animador já pode pesquisar para trazer o nome de alguns e os trabalhos que iniciaram ou desenvolveram em nossa Diocese)

 

Pres.: A contemplação de faz quando sabemos olhar com um olhar de Deus para nossos irmãos e para a história construída por cada um de nós. E nessa história quando encontramos a Deus, quando caminhamos com Deus queremos sempre mais, por isso a perseverança, só é perseverante quem tem Deus, quem encontra a Deus sempre vai querer colaborar mais. Que nossa Diocese, em cada Comunidade, pastoral e Paróquia, seja um lugar do encontro com Deus, para a partir dai todos podemos dizer, como Santa Teresinha, com convicção: “Ó meu Bem-Amado, uma só missão não me basta! Digamos juntos:

 

T.: "... Ó meu Bem-Amado, uma só missão não me bastaria..."

 

Escutando a Palavra!

 

Ani.: Como missionários da contemplação, da perseverança e da missão precisamos despertar os nossos irmãos a quererem mais, a se dedicarem mais, a colaborarem, se empenharem, se envolverem cada vez mais na Messe do Senhor. Por isso, aclamemos a Palavra de Deus que nos motiva a missão, aclamemos cantando.

 

Canto de aclamação.:

 

Evangelho Mateus 17, 1-9

 

(Muito importante que seja lido da Bíblia, que a Bíblia já esteja no espaço celebrativo, marcado no capítulo e versículo e quem for ler já tenha olhado a leitura antes)

 

Partilhando a Palavra!

 

(Sentados para a partilha da Palavra escutada)

 

Ani.: A escuta da Palavra no motiva a conversão, transformação. O Evangelho da transfiguração do Senhor é essencial neste dia em que meditamos sobre a contemplação, a perseverança e a missão de todos e cada um de nós. Por isso, vamos deixar ecoar, agir dentro de nós a Palavra que foi proclamada.  

 

Pres.: Escutamos atentamente o Evangelho e vimos que Jesus chama os seus discípulos mais próximos para um momento de contemplação profunda e verdadeira. Nós, missionários do Pai, temos o habito de parar para contemplar a face de Deus, seja na eucaristia, na leitura orante da Palavra ou nas ações de deus na história da sociedade? (Deixar tempo e motivar as pessoas para a partilha)

 

Pres.: Nós, em nossas Comunidades, pastorais e Paróquias, cultivamos o habito de parar as atitivdades, a correria diária a proporcionar os que nos ajudam na evangelização a contemplarem, pela oração e adoração, a face resplandecente de Cristo Jesus? Se fazemos quais os frutos dessas ações? Se não fazemos porque não fazemos? (Deixar tempo e motivar a partilha)

 

Pres.: Com o espirito missionário e contemplativo dom João José acompanhou e ordenou alguns homens que depois assumiram o pastoreio de Paróquias, sendo aqueles que testemunham, motivam, e cultivam o hábito da contemplação. Quais os padres que você conhece, em nossa Diocese, que foram ordenados por dom João José? (Deixar tempo e motivar a partilha)

 

Ani.: Falando na contemplação, perseverança e missão encontramos essas características em nossa padroeira Santa Teresinha, por isso todos nós precisamos nos imbuir dessas características. Perseverar é insistir no caminho proposto até o fim. Persevera quem, apesar das dificuldades, permanece na marcha em busca do amor de Deus. A perseverança é, acima de tudo graça de Deus. Santa Teresinha percebeu e muito bem viveu essa perseverança.  Por isso, vamos dizer juntos:

 

T.: Perseverar é se deixar guiar pela Palavra do Senhor!

 

L01.: Santa Teresinha perseverou no amor de Deus sempre. Desde criança, quando se sentiu chamada à consagração religiosa, confiou-se totalmente a Jesus, mesmo tuberculosa e sofrendo muitas dores, permaneceu firme em sua fé. E porque tinha em seu coração a esperança e a caridade, recebeu no céu uma coroa de rosas. Que os missionários de ontem, que ainda estão militando, e os missionários de hoje sejam perseverantes para assim recebemos, também nós, a “coroa da vitória”. Por isso digamos juntos:

 

T.: A certeza que Deus nos ama nos sustenta na missão!!  

 

L02.: Hoje muito facilmente as pessoas desistem de seus compromissos, quantos missionários e missionárias, irmãos nossos de caminhada desanimaram, desistiram, mudaram de caminho e direção?! Há quem abandone a família quando surgem os conflitos; há quem renuncie ao matrimônio diante dos desafios; há quem deixe a vida religiosa frente aos problemas; assim também tem quem abandona o ministério ou algum serviço na Comunidade por qualquer motivo. Assim, digamos com Santa Teresinha:

 

T.: Que a minha perseverança me faça combater o bom combate e guardar a fé!

 

Pres.: A perseverança é bem percebida na vida diária de nossos irmãos das pequenas Comunidades, nas lideranças do sertão, nas pessoas simples que rezam o terço, cantam benditos e ladainhas e, na simplicidades de suas vidas, enfrentam todos os problemas e estão ali, rezando no dia do santo de devoção e motivando o povo de Deus a rezarem. A perseverança é testemunhada nas lideranças e membros das pastorais que se dedicam, apesar dos seus problemas, nos serviço do Reino. Para que assim testemunhemos a nossa perseverança e a contemplação missionária, rezemos a nossa Senhora, a quem Santa Teresinha tinha muita devoção, rezemos a salve Rainha para que todos os missionários, o povo cristão de nossa Diocese tenha perseverança e amor à missão.

 

T.: Salve Rainha, mãe de misericórdia ...!!

 

Palavra se faz oração!

 

Pres.: A escuta da Palavra se faz oração e nossa oração hoje, neste segundo dia do tríduo, é pedindo a graça da perseverança. Não desanimar nunca, por mais desafiadora que seja nossa missão. Por mais problemas que enfrentemos nos serviços missionários. Por mais que escutemos não das pessoas. Devemos ter em mente que a nossa meta é a glória do céu: comunhão plena de amor com Deus e com os irmãos e irmãs. Peçamos que a padroeira de nossa Diocese interceda junto a Deus por todos os nosso pedidos. Assim, digamos após e somente após cada pedido o nosso clamor!

 

L01.: Por todos os missionários que ajudaram a desbravar os primeiros caminhos, estradas de nossa Diocese, e agora encontram-se desanimados ou até mesmo afastados, que todos sejam animados a voltarem a ativa, colaborando na árdua e bela missão de evangelizar, rezemos ao Senhor!!

 

T.: Ó meu Bem-Amado, motiva-nos para a missão!

 

L02.: Pelo nosso primeiro bispo dom João José, que tanto colaborou com o testemunho sincero e coerente com o processo de evangelização de nossa Diocese, para que ele possa contemplar a face misericordiosa do Pai e interceda pelo bom êxito dos trabalhos missionários em nossa Diocese, rezemos ao Senhor!

 

L03.: Pelos missionários de hoje, homens e mulheres, crianças, jovens e adultos que, nas mais diversas pastorais se empenham no trabalho de evangelização em nossa Diocese, para que todos sejam motivados, perseverantes e tenham olhar contemplativo para as coisas do alto e para os irmãos necessitados, rezemos ao Senhor!

 

(Deixa um tempo livre e motivar para que os participantes elevem seus pedidos ao Senhor!

 

Pres.: Ó Deus por intercessão de Santa Teresinha, padroeira das missões, ajudai-nos escutando nossos clamores e nos preparando para a missão. Por Cristo nosso Senhor.                                             T.: Amém!

 

Rezando com Santa Terezinha!

 

Ani.: A missão é motivada pelo testemunho de todos e cada um dos missionários e missionárias. Santa Teresinha nos motiva por muitos dos seus gestos, atitudes de contemplação e perseverança missionária; sobretudo os ligados a nossa Senhora, a primeira missionária da nova evangelização. Ela diz de Nossa Senhora: "Sabemos muito bem que a Virgem Santíssima é a rainha do céu e da terra, mas ela é mais mãe do que rainha". Por nos identificarmos com nossa Senhora como mãe, vamos colocar nossa Diocese, nossos bispos e missionários nos braços maternos da boa Mãe Maria, para que ela nos ensine a sermos uma Igreja diocesana acolhedora, disposta ao serviço e disponíveis para sairmos de nosso comodismo e irmos ao encontro dos que estão distantes e desanimados. Assim, rezemos ao nossa mãe e evangelizadora Maria Santíssima:

 

L01.: Ave-Maria, cheia de graça...!                                                          T.: Santa Maria, Mãe de Deus...!

 

Pres.: São muitas as pessoas perseverantes em nossa Diocese, são muitas os que cultivam um olhar contemplativo, que olham, percebem e entendem os sinais dos tempos e se deixam ensinar e motivar para uma transformação interior pessoal e dos que estão à sua volta. Portanto as rosas de hoje são as rosas da perseverança, da contemplação. Quem são as pessoas das nossas Comunidades, ou de outras, dentro de nossa Diocese que você percebem como alguém que é, por cultivarem essas atitudes, rosas de Santa Teresinha? (Motivar as pessoas a falarem nomes de pessoas que expressam estas atitudes de perseverança e olhar contemplativo)

 

Ani.: São muitas as pessoas que são verdadeiros tesouros em nossa Diocese, pois expressam testemunhos tão profundo e tocantes que motivam a outros a serem também missionários e missionárias do Senhor. Estes são rosas do jardim das missões, rosas que enfeitam os jarros dos dons que Deus distribuí a todos nós. Por isso, para que sempre tenhamos pessoas perseverantes nestes gestos e atitudes, vamos colocar a todos nos braços de nossa Senhora por intercessão de Santa Teresinha.

 

L02.: Ave-Maria, cheia de graças...!                                                          T.: Santa Maria, Mãe de Deus...!  

 

Ani.: Vamos lembrar de todos os missionários e missionárias que estão na ativa, assumindo, e animando, as pastorais nas Comunidades, Paróquias e a nível diocesano, lembremos de nosso bispo atual, dom Philip e de todos os padres e religiosos que hoje trabalham, incansavelmente, no pastoreio de nossas Comunidades, para que todos sejam perseverantes, e testemunhem esse olhar contemplativo para o irmão e para a história. Assim, com este propósito coloquemos todos na presença do Senhor rezemos:

 

Pai-Nosso, que estais nos céus...

 

Pres.: Ó Santa Teresinha, padroeira das missões e de nossa Diocese, concedei-nos que sigamos a tua vida de Infância Espiritual, que nós, missionários do Senhor, vivamos no espirito de simplicidade e humildade, num total abandono à vontade do Senhor. Ensinai-nos a aceitar cada sofrimento com dom precioso feito a quem mais ama. Que nós, missionários da Diocese de Miracema do Tocantins, terminemos a vida terrena, repetindo as tuas últimas palavras: “Meu Deus, eu te amor!”. Amém! 

 

Momentos finais!

 

Pres.: Estamos concluindo a segunda noite do nosso tríduo em preparação a festa dos cinquenta anos de nossa Diocese. Nossa Diocese é formada por cada um daqueles que, dizendo SIM ao Senhor, vivem, em todas as fases de suas vidas o chamado para a missão. Por todos peçamos a intercessão e proteção de nossa padroeira Santa Teresinha.

 

L01.: Pela fraternidade entre as pastorais!                                                         T.: Santa Teresinha intercedei!

 

L02.: Pela unidade de todas as Paróquias e Comunidades!                              T.: Santa Teresinha intercedei!

 

L03.: Pelo testemunho de todos os padres e religiosos!                                  T.: Santa Teresinha intercedei!

 

L01.: Pelo crescimento de nossas Comunidades de base!                                 T.: Santa Teresinha intercedei!

 

L02.: Pelo bom acolhimento em nossas Igrejas paroquiais!                            T.: Santa Teresinha intercedei!

 

L03.: Pelas crianças e juventude de nossa Diocese!                                      T.: Santa Teresinha intercedei!

 

Avisos!!

 

Avisar o horário de saída para Miracema.

 

Falar da programação do dia 10 em Miracema e motiva a participação de todos.

 

Benção final!

 

Pres.: Nos unimos para nos fortalecer e agora somos enviados para chamar, motivar e fortalecer os que estão distantes. Sejamos missionários em nossos lares, com nossos familiares e vizinhos.

 

Pres.: Que o Senhor nosso Deus, por intercessão de Santa Teresinha do Menino Jesus, nos abençoe, nos cumule de toda graça e nossa faça missionários do Senhor hoje e sempre.                               T.: Amém!

 

Pres.: Abençoe-nos o Deus todos poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo.                                 T.: Amém!

 

Pres.: Sejamos missionários da perseverança, da fé, da missão, levemos a todos a rosa missionária, a rosa do ardor missionários que é expressado em nosso dia a dia, vamos em paz e que o Senhor nos acompanhe!

 

Canto final!!

 

3º. Dia Tríduo comemorativo dos cinquenta anos!

*********************************************************

"Meu desejo é ser missionária, não somente durante alguns anos; quisera tê-lo sido desde a criação do mundo, e continuar a sê-lo até a consumação dos séculos". 
 

(Muito importante que o espaço celebrativo para o encontro esteja ornamentado com símbolos da missão, um quadro de Santa Teresinha, sendo possível, e até foto ou nome de dom  Philip e dos missionários que hoje atuam em nossa Diocese)

 

Acolhida fraterna!

 

Ani.: Caríssimos missionários do amor, Paz e Bem a todos! (Motivar a resposta) Depois de termos nos preparados durante um ano com romarias, novenas, celebrações e, agora mais próximo, com esse tríduo, chegamos ao último dia de preparação, pois amanhã, dia 10, somos todos chamados para celebrarmos, na sede de nossa Diocese, a festa dos cinquenta anos de caminhada, de evangelização, de missão neste chão do povo de Deus que é a Diocese de Miracema do Tocantins. Por isso, para nos fortalecer como missionários da ação, repitamos, juntos, a frase de Santa Teresinha:

 

T.: "Os mais belos pensamentos nada são sem as obras".

 

Ani.: Hoje, para melhor nos preparar, rezamos e refletiremos sobre a rosa da expansão, do crescimento de nossa Diocese e sobre a Confiança em Deus. Quando confiamos em Deus fazemos as coisas como Ele quer, Santa Teresinha diz: “Jesus irá fazer todas as minhas vontades lá no céu porque eu nunca fiz as minhas vontades aqui na terra.” E a vontade de Jesus é que os abracemos a vocação para a qual Ele nos chamou, a vocação de sermos missionários e missionárias, determinados em assumirmos este compromisso, em sermos uma Igreja missionária vamos repetir juntos:

 

T.: "Os mais belos pensamentos nada são sem as obras".

 

Canto.:

 

Pres.: A Santíssima Trindade é o exemplo da melhor Comunidade, por isso, motivados pela força do Deus trino, pedindo que sejamos missionários que produzamos frutos para a missão diocesana, nos marquemos com o sinal de nossa Fé: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!                                      T.: Amém!  

 

Memória agradecida!

 

(Sentados para fazer memória)

 

Pres.: Hoje, último dia de nosso tríduo temos como tema expansão dos trabalhos diocesanos e a Confiança em Deus. E neste sentido vamos fazer memória de todos os sacerdotes, religiosos, homens e mulheres que hoje atuam, de forma generosa em nossa Diocese, fazem expandir os trabalhos missionários e testemunhando a confiança em Deus. Quem são os missionários de hoje, de sua Comunidade, Paróquia, pastoral que você ver como alguém que testemunha uma verdadeira confiança em Deus? quem são os missionários, homens e mulheres, que colaboram para a expansão, o crescimento de nossas Comunidades, Paróquias e pastorais? (Motivar que falem nomes dos padres, religiosos, missionários que hoje atuam nas Paróquias, Comunidades e, consequentemente na Diocese)

 

L01.: Lembramos de nosso bispo, dom Philip, também é um missionário, é o terceiro bispo e o terceiro bispo missionário que vem de fora para se identificar com o nosso povo, como disse são Paulo: “chorar com os que choram, alegrar-se com os que se alegram e sofrer com os que sofrem” (Rm 12,15); Vem de longe para aqui fazer missão. Certamente dom Philip teve muitas dificuldades: deixar sua pátria, seus familiares, uma cultura diferente, a língua e tantas outras coisas; mais nada disso o vez desistir. Certamente como bispo, em nossa Diocese, teve e tem, também, suas dificuldades, suas tristezas, mais está ai, nos unindo e nos animando para vivermos a missão. Por isso, motivados e agradecendo a Deus o exemplo de missionário de dom Philip, digamos com Santa Teresinha:

 

T.: “...cantarei sempre, mesmo que seja necessário colher minhas rosas no meio dos espinhos,...”!

 

L02.: Agora temos, em nossa Diocese, a realidade dos diáconos permanentes, homens casados que se colocam mais diretamente a serviço do Reino nos trabalhos da caridade e do Altar. Vamos lembrar desses homens que tem seus problemas, suas dificuldades, suas angustias, mais deram o seu SIM para servir ao Senhor. Os diáconos continuam com seus trabalhos, com sua esposa, seus filhos, netos, como todos os leigos, mais são ordenados para o serviço direto. Estes homens, com seus familiares, fazem parte da Igreja e agora colaboram com a vida de nossa Diocese, por estes homens e seus familiares, digamos com santa Teresinha:

 

T.: “...cantarei sempre, mesmo que seja necessário colher minhas rosas no meio dos espinhos,...”!

 

Pres.: É bonito e importante lembrar, neste momento festivo, destas pessoas que contribuem para a expansão de nossa Diocese e testemunham a confiança em Deus, para que assim, motivados pelos exemplos, também nós busquemos nos empenhar mais no ser missionário. Todas os testemunhos de amor, de cada cristão, em sua simplicidade, devem nos orientar em uma maior sintonia com a Palavra de Jesus. Pois quanto mais vivemos os ensinamentos de Cristo, a exemplo de Santa Teresinha, mais cresceremos no discipulado missionários do Redentor. Vamos dizer juntos:   

 

T.: Que eu seja um motivador da missão em nossa Diocese!

 

Ref.: Agora é tempo, de ser Igreja, caminhar juntos, participar...!

 

Escutando a Palavra!

 

Ani.: Lembremos o que disse Santa Teresinha: "Meu desejo é ser missionária, não somente durante alguns anos; quisera tê-lo sido desde a criação do mundo, e continuar a sê-lo até a consumação dos séculos". Por isso, cultivando esse ser missionário em cada um de nós, aclamemos a Palavra de Deus!

 

Canto de aclamação.:

 

Evangelho Lucas 10, 1-10

 

(Muito importante que seja lido da Bíblia, que a Bíblia já esteja no espaço celebrativo, marcado no capítulo e versículo e quem for ler já tenha olhado a leitura antes)

 

Partilhando a Palavra!

 

(Sentados para a partilha da Palavra escutada)

 

Ani.: A Palavra de Deus deve sempre nos motivar a atitudes missionárias, comprometidas com a Comunidade e, consequentemente, com os irmãos e irmãs. Por isso, vamos refletir um pouco dessa Palavra escutada, percebendo o que dela aprendemos para agirmos como bons e verdadeiros missionários. Começando com a partilha onde nos enriquecemos.

 

Pres.: Escutamos Jesus enviando os discípulos para missão, motivando e indicando o que devem fazer; preparando-as para enfrentar as dificuldades que aparecem. Quais são as dificuldades que você encontra em sua missão? (Deixar tempo e motivar a partilha)

 

Pres.: Nós somos uma Diocese motivada a viver a Palavra de Deus, e este evangelho sobretudo; pois para cá Jesus enviou muitos discípulos; de religiosas a leigos, muitas pessoas vieram de fora para aqui viverem e agirem como missionários. Uns, no caso das religiosas e sacerdotes, vieram enviados, outros, no caso dos leigos, vieram por motivo de trabalho, estudos ou família e aqui se fizeram missionários. Quem são as pessoas, padres, religiosas, leigos, que você conhece que vieram de outros lugares e são missionários por aqui, em nossa Diocese? (Deixar tempo e motivar a partilha, deixar surgir nomes)

 

Pres.: Nós somos motivados a irmos as casas, fazemos a visitas, conversarmos e motivarmos as pessoas. Temos perseverança nestas atitudes? Voltamos a visitar as pessoas que uma vez visitamos e escutamos? Nos sentimos responsáveis pelos problemas e angustias partilhados pelas pessoas que visitamos? Quais são os sinais, os gestos, as atitudes de perseverança nesta atitude missionária de visita as famílias? (Deixar tempo e motivar a partilha)

 

Ani.: O ser missionários, o agir missionário é uma das formas concreta de testemunhar o nosso amor por Deus, cumprindo o primeiro dos mandamentos. Sobre o testemunho desse amor nos diz Santa Teresinha: "Ó meu Deus! não tenho outro meio de Vos provar meu amor, senão lançar flores, quer dizer, não deixar escapar nenhum sacrifício, nenhum olhar, nenhuma palavra, aproveitar as menores ações e fazê-las por amor. Eu não encontrarei uma só dessas flores sem que a desfolhe para Vós!..." Que nós, como Batizados, portanto missionários, sejamos atentos para, em todas as oportunidades, evangelizarmos e mostrarmos o amor que, em nosso coração, cultivamos por Deus, por isso, para mais nos motivarmos, vamos dizer juntos:

 

T.: Com Santa Teresinha queremos ser missionários do Senhor!  

 

L01.: Dizia Santa Teresinha: “Pressinto sobretudo que a minha missão vai começar: a minha missão de fazer amar a Deus como eu o amo, de dar às almas o meu pequeno caminho. Se Deus escutar os meus desejos, passarei o meu céu na terra até o fim do mundo. Sim, quero passar o meu céu fazendo o bem na terra”. É necessário que cultivemos o amor verdadeiro por Deus. só amamos o que conhecemos e para conhecer a Deus é preciso ter contato com a Palavra do Senhor para termos mais intimidade com Ele, e nesta intimidade um amor que seja, por sua vida, anunciado. Por isso vamos, para melhor nos motivar, vamos dizer juntos:

T.: Com Santa Teresinha queremos ser missionários do Senhor!  

 

L02.: Agradecemos a Deus por todos os missionários que temos em nossa Diocese, e rezamos ao Pai, por intercessão de Santa Teresinha, que muitos outros apareçam, surjam, sejam por nós, os missionários de hoje, despertados para a missão. Peçamos ao Pai que nós, os missionários de hoje, tenhamos testemunho que atraiam outros para a Messe do Pai e que saibamos acolher, orientar e motivar das crianças aos idosos a serem, conforme suas condições, todos missionários do Senhor. Que nossas Pastorais, Comunidades e Paróquias sejam todas missionárias do amor. Por isso digamos:

 

T.: Com Santa Teresinha queremos ser missionários do Senhor!  

 

Palavra se faz oração!

 

Pres.: Para sermos bons missionários precisamos ter, cultivar, cada vez mais, a confiança em Deus; para sermos missionários comprometidos devemos nos esforçar, empenhar para que a nossa Diocese, em suas Comunidades, pastorais, movimentos e Paróquias cresçam em número de pessoas, em quantidade de ações que nos motivem a expandir o espaço missionário de nossa Diocese. Para tanto coloquemos, com confiança, os nossos pedidos. Assim, digamos após e somente após cada pedido o nosso clamor!

 

L01.: Pelo nosso bispo dom Philip, diáconos, padres religiosos e leigos engajados, para que sejam perseveranças e testemunhem a alegria de se ser e viver como missionários do Senhor, rezemos:

 

T.: Fazei-nos propagadores da missão, Senhor!!

 

L02.: Pelas nossas Comunidades e Paróquias para que sejam celeiros de missionários, suscitando nas crianças, jovens e em todas as famílias o amor pela missão, rezemos:

 

L03.: Pelas nossas lideranças de pastorais e movimentos para sejam animadores, despertando novas pessoas, sabendo acolhê-las com ardor e amor, rezemos:

 

L04.: Por nossa Diocese que celebra seus cinquenta anos de caminhada evangelizadora, que seja, em cada Pastoral, Comunidade e Paróquia motivada a sair em missão, sempre em busca dos que estão afastados e entristecidos, rezemos:

 

(Deixa um tempo livre e motivar para que os participantes elevem seus pedidos ao Senhor!)

 

Pres.: Deus e Pai Misericordioso, Vos agradecemos por Santa Teresinha, e tantos santos nos que motivam a missão. Agradecemos pelos missionários e missionárias que se fazem atuantes em nossas Comunidade. por que sois tão bom, Vos pedimos que escuteis os nossos pedidos externados a Vós e aqueles que só Vós sabeis, pois estão em nosso coração. Tudo isso por Cristo nosso Senhor!                                    T.: Amém!

 

Rezando com Santa Terezinha!

 

Ani.: Santa Teresinha é a padroeira das missões, intercessora das vocações sacerdotais e missionária. Dizia ela: "Oremos pelos sacerdotes, que nossas vidas lhes sejam consagradas... Essas almas deveriam ser mais transparentes que o cristal, mas ah! sei que há ministros do Senhor que não são o que deveriam ser. Então, oremos e soframos por eles...Compreenda o grito do meu coração. Quanto é bela nossa vocação! Cabe-nos conservar o sal da terra! Oferecemos nossas orações e sacrifícios pelos apóstolos do Senhor; devemos ser nós mesmas apóstolas, enquanto por suas palavras e seus exemplos eles evangelizam as almas de nossos irmãos". Por isso, precisamos sempre rezar pelos sacerdotes e por todos os missionários, para que sejam perseverantes e testemunhas do amor do Senhor. Colocando-os na presença de Deus pelos braços maternos da Mãe das Vocações.

 

L01.: Ave-Maria, cheia de graça...!                                                          T.: Santa Maria, Mãe de Deus...!

 

Pres.: É profunda a frase de Santa Teresinha que nos tira do individualismo, da preocupação apenas com nós mesmos e nos faz mais missionários do Senhor, dizia Santa Teresinha: “A nossa missão é esquecermo-nos de nós mesmos. Somos tão pouca coisa! E não obstante, Jesus quer que a salvação das almas dependa de nossos sacrifícios e do nosso amor. Ele mendiga-nos almas. Compreendamos o seu olhar. São tão poucos os que sabem compreendê-lo!” Quem são as pessoas que em nossa Comunidade se dedicam tão intensamente a Messe que esquecem de si mesmas? (Motivar as pessoas a falarem nomes e valorizar essas pessoas)

Ani.: Nós fazemos muitas coisas, cuidamos da Igreja física, das pastorais e movimentos, e isso é muito bom. Mas o que estamos fazendo pelas pessoas? Temos o hábito de rezar pelas pessoas? Rezamos pelos nossos padres, religiosas e por aqueles que se dedicam às pastorais e movimentos? Precisamos rezar mais, rezar, especialmente, por todos os que são companheiros de caminhada. Por isso, por todas aquelas pessoas que agora a pouco lembramos os nomes, vamos colocar na presença de