02/06/2015

A alegria de ser Cristão Católico  e celebrar o Corpus Christi

O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo.” (Mt 13,44)

Ao meditar sobre a alegria de ser cristão recorri à sagrada escritura que me fez refletir sobre alguns dos vários motivos que me tornam uma pessoa alegre em participar de minha religião Católica, porque é a única Igreja que me oferece Cristo como Pão da Vida. Ela me ensina a examinar e meditar sobre a palavra na sagrada escritura, onde o próprio Cristo me convida: "Eu sou o Pão da Vida... aquele que vem a Mim não terá fome" (Jo. 6,34.37). Todas as igrejas cristãs examinam as Escrituras - é verdade - porém apenas a Igreja Católica me oferece Cristo: o Pão da Vida Eterna (Jo. 6,55-58). Foi ele mesmo, Cristo, quem me deixou a Eucaristia como memorial de seu amor, e não posso e ninguém pode duvidar de seu amor pela humanidade. Não há dúvidas que todas as igrejas pregam coisas belas sobre Cristo, porém somente a Igreja católica me oferece como memorial o sacrifício onde o mestre se torna altar, e oferenda perfeita, o sacramento que me torna sacrário vivo e testemunha de que o pão do céu alimenta e fortalece. Sou alegre e feliz por que a minha igreja me ensinou também que Cristo me confiou sua Mãe, pois eu o discípulo amado ao pé da cruz, pude ouvir a sua voz sofrida pelas chagas e sofrimentos: "Eis aí a tua Mãe" , que alegria ter Maria como mãe e intercessora, quanto é bom para alma participar das festividades marianas do mês de maio e outubro, sem falar das festividades aos santos padroeiros, os tempos litúrgicos, esmeradamente organizados para nos ligar a Deus e seus mistérios.

Ainda examinando as escrituras, após uma meditação sobre as leituras sugeridas para a liturgia da festa da Santíssima Trindade, vejo Moises reforçando a teoria em torno de nossa dignidade de filhos e filhas de Deus, e de sua ação fundamental na história da humanidade, deixa bem claro para qual finalidade fomos criados; para sermos felizes (Dt 4, -40),

Na epistola de São Paulo aos Romanos (Rm 8,14-17) o autor escreve , atestando nosso direito de filhos e filhas do Deus do amor, na participação com Cristo, na gloria e santidade, ainda em torno desta liturgia, Jesus nos revela as implicações do nosso batismo, e deixa bem claro nossa missão de continuar a sua missão, o exercício da pregação e vivencia da alegria de ser missionário, analisando o evangelho escutamos como um dos momentos da narrativa a promessa, de que ele Jesus, estará conosco até o fim dos tempos. (Mt 28,20). É sobre esta ótica, é que podemos concluir alguns dos motivos de nossa alegria de como uma Igreja família, formada por irmãos em Cristo, em servir na construção de um reino de justiça e paz, e na atenção aos irmãos e na preferencia pelos pobres e marginalizados.

Há cristãos que parecem ter escolhido viver uma Quaresma sem Páscoa. Reconheço, porém, que a alegria não se vive da mesma maneira em todas as etapas e circunstâncias da vida, por vezes muito duras. Adapta-se e transforma-se, mas sempre permanece pelo menos como um feixe de luz que nasce da certeza pessoal de, não obstante o contrário, sermos infinitamente amados. (evangelii gaudiun 6)

Apesar das dificuldades do dia a dia, das tentações, e vários desafios impostos pelo tempo e novos conceitos em torno da religiosidade em contrario aos valores morais, a ideia errada de liberdade, nós os irmãos católicos contamos com todos os artifícios que podem nos levar a aproximar-nos de Deus e seu mistério em torno da salvação. As devoções populares, a certeza da intercessão dos Santos, os benditos, que já estão se perdendo no tempo, a liturgia bem organizada que nos coloca numa mesma oração com o mundo todo , o rosário mariano, os dogmas, os documentos católicos e outros sacramentais, entre estes artifícios, os dias santos de guarda e as solenes festas religiosas, que evidenciam nossa fé, nossa devoção e amor ao Deus uno e trino. A exemplo disto se aproxima, uma das mais belas manifestações de amor a Jesus presente no sacramento da Eucaristia; a festa de Corpus Christi.

A festa Católica do Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV no dia 8 de Setembro de 1264, após tomar ciência do milagre eucariótico, de Bolsena, em que um sacerdote celebrante da Santa Missa, no momento de partir a Sagrada Hóstia, teria visto sair dela sangue, que encharcou o corporal, o papa então determinou que os objetos milagrosos fossem trazidos para Orvieto em grande procissão em 19 junho de 1264, sendo recebidos solenemente por Sua Santidade e levados para a Catedral de Santa Prisca. Esta foi a primeira procissão do Corporal Eucarístico de que se tem notícia, dai através da Bula Transiturus, com determinações para que esta festa fosse realizada na quinta feira, após a festa da Santíssima Trindade, com a realização de procissões, missas solenes, sempre tendo como centro e destaque o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, que nos alimenta nos salva e nos dá coragem, que enche de alegria pois a sagrada Eucaristia é a comprovação da promessa feita por Jesus na leitura do Evangelho de Mateus mencionado acima.

No Brasil esta e outras devoções, foram introduzidas com o advento dos colonizadores portugueses e com a vinda dos primeiros missionários evangelizadores. Mais, por que, uma festa tão bonita e tão importante é realizada em dia de semana, e não no domingo? é para que façamos referencia ao dia em que Jesus instituiu a sagrada eucaristia, e por se tratar de um dia de festa de guarda da Igreja, nós católicos temos que participar das missas e atividades propostas ou realizadas pela igreja, por não se tratar de um feriado nacional e sim de ponto facultativo, a cabe a classe patronal decidir se, seus colaboradores trabalhem ou não neste dia, causa que não deve impedir nossa oportunidade de demonstrar a Jesus nosso amor e qual o seu valor em nossa vida.

Podemos e devemos adorar sempre a Jesus eucarístico como atividade salutar na vida do cristão, ocasiões para este exercício não nos faltam, pois ha celebrações da eucaristia em quase todos os dias do ano, mas é na festa de Corpus Christi, que amparada pelo canon 944, é que temos oportunidade de demonstrar publicamente nossa adoração e veneração a sagrada eucaristia. Neste dia temos a oportunidade de manifestar nossos dotes, na construção de tapetes artísticos e ou ornamentação de ruas, praças e igrejas para dar maior visibilidade e beleza na realização da procissão do corpo e sangue de Cristo, que caminha junto com o povo de Deus em Busca da terra prometida, o Reino de Deus. Por esta razão em torno da festa de Corpus Christi, e em atendimento a exortação de nosso amado Papa Francisco, em construirmos juntos uma Igreja em saída, que se coloca ao encontro dos irmãos, vivamos bem este dia de festa, e também os outros dias santos que a Igreja nos proporciona, com o único objetivo litúrgico, de nos levar para perto de Deus e sermos pessoas alegres e felizes. Amem.

* Manoel A. Ferreira Neto e Adriana Parpineli Ferreira
________________________________________________

* Manoel A. Ferreira Neto, cursou Filosofia pela Escola Diaconal São Lourenço em Palmas-TO, é casado com Adriana P. Ferreira e candidato ao diaconado permanente na Diocese de Miracema do Tocantins

 

 

PASCOM    |    Diocese de Miracema do Tocantins